Odeio aniversários. Na verdade, odeio tudo onde eu seja o centro das atenções, odeio ser apresentado a parentes que dizem ter trocado as minhas fraldas, odeio apresentações em público, principalmente quando sou eu quem está falando, odeio me sentir o porta-retrato da mesinha da sala onde todos passam e tocam ou o arranjo da mesa do centro da sala, onde as pessoas elogiam à vista e falam mal as costa, odeio chamar atenção, odeio ser visto, ser tocado, odeio ser cumprimentado por pessoas falsas que só sabem o meu nome porque ouviram por ai, odeio ser algo especial para alguém hoje e amanhã voltar a ser nada. Prefiro ser nada sempre, prefiro me sentir invisível sempre, prefiro me aproximar da morte sozinho, porque isso é aniversário e eu odeio aniversários.
Enzo Menezes.

Você queria mudar o mundo e parar o tempo. É, todo mundo quer. Mas acabou construindo as mesmas coisas, essa série de clichês adultos, como filhos, dizer “sim” na frente de algum juiz de paz, ganhar dinheiro, sobrepeso, netos, diabetes. E também construir uma casa enorme, com piscina e churrasqueira. Aí, quando você já está velho, apto a fazer críticas frontais, soltar palavrões e contar putarias da juventude, enfim, finalmente ter pensamentos de um homem livre, vem a cuidadora de idosos interrompendo a conversa neto-avô, pois já está na hora de trocar a fralda.
Gabito Nunes

Você sabe. Acho que sempre soube. Eu tinha medo de gostar de alguém, de me envolver, de me mostrar sem disfarces. Amar dá um medo danado. De perder a liberdade, a identidade, de se machucar, de não saber mais voltar.
Clarissa Corrêa.  

Chega um momento em nossas vidas em que não existe mais amores ou amizades eternas. É amor até deixar de amar, e amizade até o tempo separar. Os problemas e responsabilidades da vida vão aumentando e passamos a nos preocupar com outras coisas, outros interesses. Passamos a nos preocupar com nós mesmos, deixando essa “fase emocional de lado”. Não por obrigação, e sim por serem coisas previstas no decorrer da vida de todos. Lembra dos conselhos chatos da sua avó? Eles começam fazer sentido depois de um tempo, por mais chata que você achasse aquela velhinha, ela tinha as palavras mais sábias e verdadeiras por ter passado o mesmo que você, ou pior. O tempo mostra que a vida é um texto mal concluído, assim como este que acabei de escrever, passando uma mensagem simples sem uma solução.
Gabriel Barboza.  

Nunca tive qualquer intenção de seguir em frente. Mas para falar a verdade, eu estou tentando parar de pensar em você. E não consigo.
The Vampire Diaries. 

Guarda as lembranças em algum cantinho da memória e do coração, cuida bem deles e vai. Para com isso, não fica querendo voltar, resolver as coisas, o que tem que ser, será. É isso que dizem e você tem que acreditar em tudo isso. Para, para, chega. Muita gente pode rir junto, contar piada, chorar junto, até mesmo impedir algumas lágrimas, mas ninguém vai te conhecer por inteiro. Ninguém.
Clarissa Corrêa.  

A vida também exige que façamos coleta seletiva de pessoas e emoções. Afinal, tudo o que nos maltrata deve entrar imediatamente no cesto dos descartáveis e não-recicláveis.
Fred Medeiros. 

3 days ago · 2,955 notes · reblog
originally autorias · via autorias
O amor ainda existe?
Eu e meu querido marido, John, eramos casados há 46 anos. Todos os anos no dia dos namorados ele me enviava as mais lindas flores com um bilhete contendo cinco simples palavras: “Meu amor por você cresce.” 4 filhos, 46 buquês de flores e uma vida inteira de amor era o legado de John para mim, quando ele faleceu há dois anos atrás. No meu primeiro dia dos namorados sem o John, dez meses depois que ele morreu, fiquei chocada quando recebi um lindo buquê de flores… como os que John me mandava. Irritada e com o coração partido, eu liguei para a loja de flores para dizer que eles tinham se enganado e mandado flores para o endereço errado, logo após eu falar isso o Floricultor me respondeu “Não madame, não foi engano. Antes de falecer, seu marido nos pediu para que nós garantismos que você continuasse recebendo os buquês de flores no dia dos namorados por muitos anos.” Com o coração na mão, eu desliguei o telefone e fui ler o bilhete que estava no buquê de flores. No cartão dizia: “Meu amor por você é eterno.”
Autor Desconhecido.   

3 days ago · 1,892 notes · reblog
originally orgulhador · via lebruces